Aquele sentimento comum no final de cada mês quando você está se perguntando: "como aconteceu que você gastou todo o seu dinheiro e ainda falta uma semana para receber seu salário?" Bem, a resposta é muito simples: muitos de nós não prestamos atenção ao nosso fluxo financeiro e gestão financeira. Recebemos nosso dinheiro e o gastamos facilmente sem nenhum plano.

É por isso que é difícil acompanhar para onde vão todas as finanças e como gerenciar o orçamento. Tomar notas sobre o dinheiro gasto é confuso; salvar todos os cheques também não é conveniente. Felizmente, vivemos em uma era em que tudo o que você precisa fazer é pegar seu smartphone e abrir um aplicativo específico que fará todo o trabalho para você.

Os aplicativos de finanças pessoais vieram em socorro. Você pode acompanhar todas as despesas, categorizá-las, planejar seu orçamento, analisar estatísticas de gastos e levar o gerenciamento de finanças pessoais a um novo nível.

Vamos dar uma olhada mais de perto nos aplicativos financeiros pessoais e ver o que é preciso para construir um.

O que é um aplicativo de finanças pessoais?

Um aplicativo de finanças pessoais é um aplicativo que ajuda a regular e acompanhar o fluxo financeiro de um usuário. Sua funcionalidade deve melhorar sua gestão de dinheiro.

Principalmente ele executa várias funções básicas:

  • Calcula despesas e receitas;
  • Permite planejar o orçamento;
  • Analisa os dados inseridos;
  • Prepara relatórios.

Um dos aplicativos de rastreamento financeiro mais populares é o Mint, com uma base de usuários de 30 milhões em todo o mundo.

Geralmente, existem dois tipos de aplicativos de finanças pessoais: aplicativos financeiros simples e aplicativos mais complexos.

Em aplicativos simples, os usuários precisam inserir todos os dados manualmente, e geralmente realiza apenas o rastreamento de despesas. Não há tantos recursos, e o desenvolvimento é muito mais fácil. No entanto, aplicativos simples não são produtivos e demorados, pois tudo é feito manualmente.

Em aplicativos financeiros mais complexos, você pode contar com automação, usar integrações, receber relatórios financeiros detalhados e ainda obter algumas dicas para melhorar sua alfabetização financeira. O desenvolvimento de um aplicativo desse tipo pode custar muito mais e exigir a implementação de uma pilha de tecnologia mais complexa com funcionalidade de APIs e melhor design de UX.

Por isso é importante entender as expectativas de seus usuários, pois elas impactam diretamente no processo de desenvolvimento de aplicativos de finanças pessoais.

O que as pessoas esperam de aplicativos financeiros?

As pessoas esperam ver alguns recursos básicos no aplicativo de finanças pessoais. Entre eles:

Visualização

Inclua gráficos, infográficos e dashboards no aplicativo, facilitando o gerenciamento e a compreensão dos dados inseridos.

Segurança

Verifique se o aplicativo está totalmente seguro. Dados financeiros são dados pessoais de um usuário, portanto, você deve criar um ambiente seguro no aplicativo. Pense em autenticação multifator, serviços de nuvem confiáveis, criptografia.

Mantenha simples

Os usuários gostam quando são necessários cerca de três cliques ou toques para fazer o que desejam. Portanto, faça da simplicidade sua prioridade; até mesmo aplicativos ricos em recursos podem ser fáceis de usar.

Dica adicional: você pode criar dicas interessantes e adicionar conteúdo educacional para um melhor planejamento orçamentário.

Por que as pessoas amam tanto os aplicativos de finanças?

Os aplicativos de finanças pessoais mantêm as pessoas organizadas e preveem suas despesas. Com esse aplicativo, você pode estar preparado para gastos extras.

O gerenciamento financeiro e o rastreamento de despesas por categorias criam uma visualização clara de quando e onde o dinheiro foi gasto – tudo isso apenas olhando para um gráfico no aplicativo.

E, claro, ter um aplicativo de finanças pessoais é crucial no planejamento e na economia do orçamento.

Principais etapas para criar um aplicativo financeiro

Como qualquer outro aplicativo, o processo de desenvolvimento de aplicativos de finanças pessoais começa com a identificação do público-alvo e inclui estágios padrão: análise de concorrentes, seleção de conjuntos de recursos, escolha de uma pilha de tecnologia e desenvolvimento em si.

Entenda seu usuário

Quando falamos sobre as expectativas do usuário, estava relacionado ao entendimento do seu público. Conhecer bem o seu usuário simplifica muitas tarefas: ajudar a criar um produto melhor, identificar o conjunto de recursos, construir um plano promocional estratégico e eficaz.

Faça a pesquisa e defina critérios demográficos críticos para desenhar uma persona de usuário.

Pense na segurança

Proteja os dados dos usuários com segurança aprimorada. O que você pode fazer:

  1. A autenticação de dois fatores permite a verificação por meio de uma senha e um código de uso único enviado por mensagem de texto, e-mail ou chamada.
  2. Reduza o modo de sessão para um horário específico para que o aplicativo não seja executado desprotegido.
  3. Exiba informações pessoais com cuidado. Não será bom que aplicativos financeiros usem fontes cativantes e coloridas, então pode ser mais seguro executá-los em locais públicos.

Quais recursos incluir no aplicativo de finanças?

Comece com os recursos essenciais que todo aplicativo de finanças pessoais possui.

Autorização de conta: torne esse processo rápido e fácil, mas lembre-se de que ele deve ser seguro, pois você está trabalhando com muitas informações privadas.

Perfil do usuário: para que os usuários insiram as informações gerais sobre eles com a capacidade de alterá-la.

Acompanhamento de receitas e despesas: permite que os usuários controlem todas as transações, obtenham acesso rápido a elas e forneçam filtragem por período.

Categorização: os usuários precisam categorizar suas despesas para melhor compreensão e gestão do orçamento.

Notificações: receba notificações sobre pagamentos futuros, aumento de gastos ou se esqueceram de atualizar as informações.

Além disso, você pode adicionar recursos avançados ao seu aplicativo de finanças pessoais.

Definir metas: permita que os usuários definam metas, como economizar US$ 100 por semana, e participe de desafios para iniciar bons hábitos financeiros.

Vinculação a contas bancárias/cartões/serviços de pagamento: vincule o aplicativo a outros serviços financeiros para fornecer aos usuários sincronização e automatizar alguns processos.

Calculadora: a calculadora no aplicativo é uma excelente adição à lista de recursos, permitindo fazer cálculos sem alternar entre aplicativos.

Conversor de moeda: esse será um ótimo recurso para quem viaja muito.

Escolha uma pilha de tecnologia

Depois de chegar ao aplicativo com a lista de recursos e a imagem geral do seu aplicativo de orçamento, decida sobre as ferramentas e tecnologias que você usará para criar o aplicativo. Essas ferramentas e instrumentos incluirão bibliotecas, linguagens de programação, frameworks, etc.

Para a parte de front-end, é HTML, CSS ou JavaScript combinado com estruturas. Os mais usados são React e Vue.js.

A pilha de back-end inclui as linguagens de programação Ruby, C++ e C# consideradas as melhores para produtos financeiros.

Os bancos de dados precisam ser seguros e capazes de processar consultas rapidamente. Entre as melhores opções estão MongoDB, Kibana.

Dependendo da complexidade do seu aplicativo de finanças pessoais, talvez seja necessário considerar as integrações de soluções de IA com funcionalidade de APIs.

Também é essencial decidir se você usa o aplicativo nativo ou a plataforma cruzada, pois isso exigirá a adaptação da pilha técnica.

Crie um design de UX conveniente

O gerenciamento de dinheiro deve ser fácil com o aplicativo de finanças pessoais. Pense no fluxo do usuário e na alternância entre as telas. Mostre apenas as informações necessárias em um momento para não sobrecarregar os usuários.

Recomendamos usar uma linguagem simples para tornar tudo facilmente compreensível. O aplicativo de finanças não precisa ser pego em terminologia financeira desconhecida.

Testar e lançar

Quando o estágio de desenvolvimento do aplicativo financeiro estiver quase concluído e você estiver pronto para apresentar o primeiro MVP, faça com que sua equipe de controle de qualidade teste tudo corretamente. Será útil envolver pessoas relacionadas com finanças no processo.

Depois que tudo estiver verificado e aprimorado, inicie seu aplicativo de finanças. Tenha em mente que o lançamento não significa apenas postar o produto nas lojas. Há uma estratégia de marketing por trás do desempenho bem-sucedido do aplicativo.

Dicas para criar um aplicativo financeiro poderoso

Para retomar, aqui está a lista de dicas que ajudarão você a criar um poderoso aplicativo de finanças pessoais:

  1. Pense em seus clientes e suas necessidades. Sempre construa o processo de desenvolvimento em torno das necessidades e expectativas dos usuários e forneça a eles uma ferramenta de gestão financeira eficaz.
  2. Mantenha simples. O design UX conveniente e a visualização de dados deixarão os usuários satisfeitos.
  3. A segurança é uma obrigação. Garanta aos clientes que seus dados estejam protegidos.
  4. Use a gamificação. Envolva os usuários com desafios, dicas inteligentes de orçamento e crie prêmios para cada conjunto de metas concluído.

Criar um aplicativo de finanças em 2022 é uma ótima ideia. Não se segure apenas por causa da alta concorrência. A capacidade de controlar seu dinheiro no aplicativo móvel é o que os usuários precisam.